Sexta-feira 13

 

Existem várias lendas que explicam porque sexta-feira treze é considerado um dia de azar.

Sexta-feira, 13 de outubro de 1307. Um dia fatal para os Templários, e lembrado de forma supersticiosa ainda nos nossos dias como a azarenta “sexta-feira 13”. Ao fim da tarde, agentes do rei Felipe IV atacaram e prenderam, num assalto fulminante, Templários por toda a França. A data tinha sido escolhida pela coincidência da visita à França de vários líderes Templários, incluindo o próprio Grão-Mestre Jacques de Molay.
Estas prisões,a na verdade, eram ilegais. Os Templários respondiam unicamente ao Papa. Mas o atual Papa, Clemente V, devolveu esta condição para Felipe IV (o Belo). O rei francês que transferiu o assento papal de Roma para Avignon na França pediu essa cedência. Felipe também esteve por trás da morte suspeita do precedente Papa, deixando assim o assento livre à Clemente.
Como publicamente retratou sua confissão, Jacques de Molay, o último de 22 Grãos-Mestres da Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão, foi queimado vivo em Paris. E enquanto expirava, amaldiçoou o rei francês e o Papa. Disse que no prazo de um ano seriam chamados a prestar contas pela perseguição aos Templários. Apenas um Mês depois, o Papa Clemente V faleceu, aparentemente de causas naturais. Em 29 de novembro do mesmo ano, Felipe IV morreu também num acidente a cavalo enquanto caçava.

Uma lenda nórdica conta que foi oferecido um jantar e convidadas doze divindades. Loki, o espírito do mal e da discórdia, apareceu sem ser chamado e acabou causando a morte de Balder, deus do sol e filho favorito de Odin.

Essa lenda é semelhante, ao episódio da Ultima Ceia de Cristo, onde participaram  os doze apóstolos e Cristo, num total de 13 pessoas. Também aí o final foi infeliz: a crucificação e morte de Cristo, numa sexta-feira. E mais. Na antiga numeração hebraica, os números eram representados por letras. A letra que indicava a quantidade treze era a mesma usada para a palavra morte.

Outra lenda da mitologia nórdica diz que na Escandinávia existia uma deusa do amor e da beleza chamada Friga, que deu origem a friadagr, sexta-feira. Quando as tribos nórdicas e alemãs se converteram ao cristianismo, a lenda transformou Friga em uma bruxa exilada no alto de uma montanha. Para vingar-se, ela passou a reunir-se todas as sextas feiras com outras onze bruxas e mais o demônio, totalizando treze, para rogar pragas sobre os humanos.

Em face a isso, em todo o mundo, várias pessoas evitam viajar no dia treze. Muitos prédios dos Estados Unidos, por exemplo, passam do 12° para o 14° andar. Em alguns hotéis não há quarto número 13, ele é substituído por 12a. Algumas pessoas acreditam que convidar treze pessoas para jantar traz má sorte. Uma delas morreria em um ano. Essa crença é confirmada por pessoas que professam algumas denominações cristãs. Segundo elas, participaram da última ceia os doze apóstolos e Cristo, totalizando treze. E a história com a crucificação de Cristo, numa sexta-feira.